Ir de férias em diálise peritoneal

Ir de férias em diálise … É um processo que requer muita organização e planeamento. São vários os “detalhes” que não podem falhar. No caso da hemodiálise é necessário arranjar vaga numa clínica perto da zona para onde formos de férias, tratar do transporte se for preciso e organizar a medicação.  Em diálise peritoneal é necessário uns passos extra… temos de agendar a entrega dos materiais no local e ainda organizar todo o materiais e medicação que teremos de levar connosco..  logisticamente não é uma tarefa simples!

No meu caso estou um pouco limitada quando penso em férias e viajar. Nem é tanto pela diálise, mas sim por outras complicações que me obrigam a ir todas as semanas ao hospital…e ficar 15 dias sem lá ir não é simples, e quando acontece é quase tirado a ferros… Mas é possível, tanto é que foi. Hehe!us1

Costumo dizer que a minha saúde é bipolar…(ou só mesmo parva…) se cometo o erro de dizer “Ah e tal está tudo cinco estrelas!” … É quase certo que ela me brinda com uma surpresa daquelas… (a mula)

Mas afinal como é ir férias quando se faz diálise peritoneal? Não é coisa simples… ou melhor, até é, desde que se tenha um carro com espaço e alguém forte para vos carregar as toneladas de materiais necessários (no meu caso é o maridinho).us2

Acima de tudo, ir de férias em diálise requer planeamento e organização.

Primeiro é necessário definir para onde queremos ir e quanto tempo, depois de termos o local definido, falamos com o enfermeiro que nos segue (na Diálise peritoneal) e ele comunica com os responsáveis pela entrega do tratamento. Tudo isto deverá ser feito com alguma antecedência para garantirmos que não existem falhas… até porque, não podem existir.

Uma vez entrega confirmada no local de férias… é altura de saltar de alegria e de gritar “WOOHOO VAMOS MESMO DE FÉRIAS”me 3

Depois… depois é outra odisseia… (e nisso eu sou um pouco paranóica) que é organizar  os materiais para os dias de férias (e aqui convém levar SEMPRE a mais). Imprevistos acontecem e temos de estar bem prevenidos. Mas é claro que um imprevisto, como o próprio nome indica, é impossível de prever e para nos ajudar a solucionar o que for necessário temos sempre o nosso enfermeiro de contacto para nos ajudar no que for necessário.

O receio de um esquecimento é grande e como tal é necessário algo que nos ajude a evitar isso, eu recorro a uma lista (adoro fazer listas, não sei porquê). Faço uma lista com os vários materiais a levar, por exemplo: “Para a diálise com a cicladora preciso de…  Para a diálise manual:… ,  Para o penso: ,  medicamentos… limpeza, etc…”

No dia anterior à viagem faço as malas e organizo os materiais, que conto umas 300 vezes. No dia da viagem, quando levamos as coisas para o carro faço uma última contagem aos materiais para garantir que nada falta… carregar o nosso carro para ir de férias (mesmo que seja apenas um fim-de-semana) é sempre uma aventura… ainda por cima porque o nosso carro é pequeno… mas leva sempre tudo 🙂 E depois do carro carregado e tudo bem acondicionado é só seguir viagem!

Assim que chegamos ao destino tratamos logo de descarregar o carro e de organizar os materiais.

Antes de colocar a máquina e respectivos materiais no quarto de férias, tenho sempre de fazer o que eu chamo de uma limpeza de segurança. Depois disso é só montar a máquina, acessórios e organizar o resto dos  materiais a usar.

Parece complicado mas na verdade desde que tenhamos tudo bem planeado e organizado, corre bem!

Para quem não sabe a diálise peritoneal é feita por um cateter localizado na barriga e é necessário ter muito cuidado com o orifício do dito cateter porque pode infectar e trazer problemas graves.

Como tal os banhos de mar estão normalmente interditos por risco de infecção…

Felizmente para mim este ano a minha médica lembrou-se de sugerir algo brilhante, sacos de colostomia. Esta seria uma excelente solução pois os sacos ficam colados na barriga e isolam a zona do orifício não deixando assim a água entrar.

Assim que soube desta solução fui logo pesquisar e depois de um bom tempo lá encontrei uma loja online que vendia materiais médicos e entre eles, os ditos sacos de colostomia.saco colos

A primeira vez que experimentei assustei-me um pouco porque a zona com a cola parecia não colar… só pensava que a água iria entrar e teria de vir a correr para casa para mudar aquilo…

Escusado será dizer que passei a manhã toda a espreitar se o saco estava no sitio e se continuava colado e confesso, com algum receio de entrar no mar…me 1

Mas assim que entrei  tudo passou! 🙂 A felicidade de estar novamente no mar, de poder nadar, boiar… apercebi-me das imensas saudades que tinha de algo tão simples. Parecia uma parvinha a rir, mas a felicidade era realmente imensa… e foi tão bom!me 2

Assim que cheguei a casa tratei logo de tirar o dito saco e de tomar o meu duche… e foi ao descolar o saco que percebi que afinal aquilo colava MESMO BEM, porque doeu bastante a tirar.. digamos que nem sabia que tinha pelinhos naquela zona…  hehe!

Foram 15 magníficos dias na nossa querida Tavira, 15 maravilhosos dias de praia e muitos e inesquecíveis dias…com banhos de mar!

mar 1

Anúncios

One thought on “Ir de férias em diálise peritoneal

  1. Laudima diz:

    Não é fácil mesmo sair de viagem fazendo peritonial…nossa mas poderia ter visto essa dica quando fui para a praia,perdi bons momentos no mar.Hoje em dia já estou na hemodiálise outra vez.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s